Skip to the main content

História

Você sabe qual é a origem do creme de leite e do leite em pó no Brasil? Descubra aqui.

 

 

Creme de Leite NESTLÉ

O Creme de Leite NESTLÉ foi lançado em 1923. Em 1935, o produto passou a ser fabricado na unidade da NESTLÉ em Araras, interior de São Paulo, sendo o primeiro creme de leite esterilizado do País, tendo como grande vantagem sobre os cremes frescos a facilidade de distribuição, atingindo grande número de canais de vendas e chegando aos consumidores de todas as regiões do Brasil.

O Creme de Leite NESTLÉ esteve sozinho no mercado até o final da década de 1970, quando surgiram os primeiros concorrentes. O Creme de Leite NESTLÉ mantém-se, até os dias de hoje, como referência da categoria e sinônimo de creme de leite.

O Creme de Leite NESTLÉ é fabricado com a mais pura nata do leite, obtida do desnatamento de leites da melhor qualidade e submetida a cuidadosos processos industriais que asseguram sua perfeita conservação. Uma rigorosa seleção de matérias-primas garante a qualidade do leite que entra nas unidades da NESTLÉ para a fabricação de todos os produtos lácteos. E a qualidade do leite é ainda controlada em sua chegada à fábrica, antes do descarregamento.

 

 

Leite em Pó

O início da comercialização de leite em pó pela NESTLÉ no país data de 1923, quando se chamava Molíco (com i acentuado) e era leite puro de vaca, ou seja, um leite não modificado, do qual foi simplesmente extraída a água. Molíco, fabricado na Argentina e envasado nas fábricas de Araras e Barra Mansa, seria conhecido como o leite em pó da NESTLÉ, até seu sucessor, o Ninho Integral, herdar tão nobre título.

Alguns registros indicam que a produção de Ninho Integral teve inicio em 1928 na fábrica de Araras, outros falam do lançamento da nova marca em 1944. Com 4% mais de gordura que o Molíco, o Ninho Integral teve excelente aceitação pelo mercado e sua demanda crescia a cada ano. Por esta razão, entre outras, foram construídas sucessivamente as fábricas de Araraquara (SP) em 1946, Porto Ferreira (SP) em 1952 e, em 1958 a unidade de Três Corações (MG).

Passados mais alguns anos, foi desenvolvido o processo de obtenção do leite em pó instantâneo e, em 1965,a NESTLÉ lançava o seu Ninho Instantâneo. As fábricas de Araçatuba (SP) inaugurada em 1963 e de Ibiá (MG) em 1964 estavam adequadas tecnologicamente para a fabricação desse novo leite e puderam, também, responder ao crescente aumento de consumo.

A introdução dos instantâneos determinou grande transformação na estrutura do mercado dos leites em pó. O leite tradicional manteve sua imagem extremamente ligada à alimentação dos lactentes. Já os leites instantâneos assumiram a imagem de produtos menos adequados à alimentação infantil, assemelhando-se ao leite fresco e, consequentemente, mais indicados para adultos.

Voltar à página de LÁCTEOS